O Clairet de Bordeaux

Além de tintos, brancos, doces, espumantes, rosés…. Bordeaux também produz clairet!

A produção vem desde o século XV, quando a região de Bordeaux exportava seus “semi-tintos” para a Inglaterra, onde o vinho ganhou o apelido de “Claret Francês” (assim mesmo, sem o “i”). Esses vinhos eram produzidos a partir da fermentação conjunta de uvas tintas e brancas, o que resultava num tom mais claro de vinho tinto.

Com o passar dos anos, mudanças no gosto do consumidor internacional e aperfeiçoamento das técnicas de vinificação, a produção de clairet foi reduzida, porém aprimorada.

Hoje, o vinho é feito a partir da vinificação de uvas tintas, através do método saignée – parte do vinho é extraída após algumas horas de maceração, enquanto o restante continua no tanque de fermentação para posteriormente ser engarrafado e vendido como tinto. Enquanto um vinho rosé produzido via saignée é extraído após 2-3 horas de maceração, o clairet é extraído entre 24 e 36 horas, o que faz com que ele tenha mais cor, taninos e aromas acentuados do que os rosés.

Produzido primordialmente a partir das principais uvas tintas de Bordeaux (cabernet sauvignon, cabernet franc e merlot), o clairet possui mais personalidade do que os rosés mais pálidos, fazendo inclusive uma boa combinação com comidas com sabor mais acentuado, como carnes e queijo de cabra 🥩🧀

Que tal experimentar esse vinho diferentão? Basta buscar o seu na aba “todos os vinhos” no topo da página, ou no box abaixo. Depois nos conta o que achou 😉


Santé!

Muito bom!

Clairets no mercado brasileiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *